Michael Myers Vs PlayArte


Após 17 anos enclausurado numa instituição mental, Michael Myers decide voltar para Haddonfield atrás de Laurie Strode. No Brasil, a espera foi de dois anos até a estreia de "Halloween, de Rob Zombie", nos cinemas. Durante esse período, enquanto Michael se preparava para retornar na sequência "Halloween 2", o filme passou pelas mãos da Europa Filmes até finalmente chegar à distribuidora PlayArte, que ainda prometia um lançamento nas telas grandes.

O primeiro golpe da distribuidora foi adiar a produção por diversas vezes, fazendo muitos acreditarem na possibilidade do filme não ser lançado no Brasil. A segunda facada partiu da escolha do título: um acréscimo da expressão "O Início" para evitar que o público não vá aos cinemas pensando se tratar mais uma continuação da série antiga, e também para remeter ao sucesso "O Massacre da Serra Elétrica: O Início".

Na abertura do Festival SP Terror, a distribuidora exibiu o filme na íntegra, prometendo um lançamento nos cinemas ainda em julho ou mais tardar em agosto.

Mas, faltava o golpe final! Aqueles que evitaram ao máximo fazer download do filme ou comprar em barracas de camelôs aguardaram com ansiedade a estreia do longa, no dia 24 de julho. Então, veio a surpresa (por meio da indignação do infernauta Rafael Saraiva): "Halloween: O Início" foi mutilado pela distribuidora!


Visando diminuir a censura de 18 anos para 14 (!!!), foram extraídos cerca de 26 minutos da versão normal do longa. Explico: desde seu lançamento nos EUA e 31 de outubro de 2007, foram divulgadas duas versões da produção: a versão workprint (que vazou na internet antes da estreia); e a versão de cinema (com 109 minutos). Algum tempo depois, Rob Zombie lançou uma terceira versão, sem censura, com 121 minutos.

Pois, a PlayArte conseguiu a proeza de lançar nos cinemas brasileiros no dia 24 de julho uma quarta versão, com míseros 83 minutos!!! Assim, quem for aos cinemas brasileiros assistir ao remake do clássico de John Carpenter simplesmente NÃO VAI VER O FILME!

Essa não é a primeira vez que a PlayArte faz bobagem em seus lançamentos! Para citar alguns exemplos:

- o DVD do filme "Premonição 2" tem falta de sincronismo entre o som, a imagem e a legenda.

- erro de sincronia no áudio DTS também aconteceu com o DVD de "Blade 2".

- a péssima qualidade do "Box Cavaleiros do Zodíaco". Qualidade ruim de imagem em cenas de movimento.

- o lançamento do filme "Timber Falls" com o título picareta "Pânico na Floresta 2" remetendo ao sucesso "Wrong Turn"..


Quanto ao "Halloween: O Início", Rafael Saraiva foi mais além. Segundo o infernauta, na cena a seguir "tudo que acontece entre 00:50 e 7:56 FOI CORTADO PELA PLAYARTE. Sim, na versão da Playarte, Michael pega uma faca na cozinha, e corta direto para sua mãe voltando para casa!!!"








Michael Myers voltou para Haddonfield, mas sem passagem pelo Brasil! Aos infernautas, fica o conselho: aguardem o lançamento em DVD - que espera-se que seja a versão completa do filme - ou comprem uma versão importada. Reclamem bastante com a distribuidora (http://www.playarte.com.br/Fale/) pra evitar que filmes como "Halloween 2", "[Rec] 2" e "Premonição 4" não tenham o mesmo destino.

Enquanto isso, confiram o artigo de Felipe M.Guerra (analisando as três versões existentes): clique aqui

UPDATE: Leia a reportagem que o Cinematório fez a respeito.

6 Necronomicon:

Foi um verdadeiro vacilo o que a Playarte fez, eu achava que isso só acontecia nos tempos do VHS.

Sem falar, Marcelo, na atrocidade que fizeram com o box da série A HORA DO PESADELO: além de dividirem em dois boxes (!)um com os três primeiros e o outro com os quatro restantes, ainda por cima foram lançados pelados, enquanto lá fora a série foi lançada num unico box cheio de extras.

25 de julho de 2009 12:15  

Pior que eu tbm fui ao cinema...se soubesse disso antes, não teria contribuído com esta bilheteria. O que é respeito quando só se pensa em lucro??

25 de julho de 2009 12:38  

Pq aqui no Brasil a gente tem que se deparar com esses tipos de falta de respeito com o consumidor ?!?!?!?!?!
Lembro que ha alguns anos comprei na banca de jornal um dvd do Evil Dead, mesmo sendo um dvd vendido exclusivamente em bancas (pelo menos na época q comprei), não quer dizer que eu tenha que passar raiva com a falta de sincronisação de legendas, e principalmente, a FALTA DE LEGENDAS em cenas cruciais como qdo ouvem a gravação deixada na cabana referente ao necronomicon...

Quando voltará a valer a pena pagar 17,00 (ou mais) para assistir um filme no cinema aqui no brasil?

bem... ainda bem que não passei raiva com este filme (ainda), vou esperar pela versão integral em DVD.

27 de julho de 2009 12:30  

Já mandei e-mail pra Playarte reclamando e dizendo que iria comprar o DVD Gringo e não ia assistir isso nos cinemas.

27 de julho de 2009 20:56  

Os cortes já estão repercutindo na mídia: http://g1.globo.com/Noticias/Cinema/0,,MUL1246201-7086,00-HALLOWEEN+CHEGA+AOS+CINEMAS+COM+CORTES+E+GERA+POLEMICA.html

29 de julho de 2009 18:57  

Caro Marcelo, reproduzi um trecho de seu post na matéria que fiz sobre o caso, repercutindo com outras pessoas e com a própria PlayArte.

Depois veja lá:

http://www.cinematorio.com.br/2009/07/violencia-contra-halloween.html

[]s.

30 de julho de 2009 06:04  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial