[SP Terror] - Abertura do Festival


Devido ao excesso de compromissos - site, escola e Festival - não consegui separar um tempo para postar no blog. Ainda assim, opto pelo modo informal na esperança de tentar passar com mais emoção a experiência de fazer parte do Júri do SP Terror I - Festival Internacional de Cinema de São Paulo, que começou esta semana e deve continuar até a próxima quinta-feira.

Há aproximadamente um mês recebi um convite para compor a mesa de jurados do festival ao lado de outros nomes reconhecidos por suas especialidades e José Mojica Marins. A princípio, fiquei com um certo receio de aceitar, com medo de não conseguir comparecer às datas previstas para a exibição dos filmes selecionados, mas fui convencido e cativado pela oportunidade de ampliar meu currículo no gênero.

Primeiramente, participei da cabine de imprensa do bizarro "O Gigante do Japão" - que terá uma resenha no site -, tendo o primeiro contato com a sala de cinema do Reserva Cultural. Aproveitei a oportunidade também para projetar o caminho que farei de meu apartamento em São Bernardo ao Festival, na Avenida Paulista.


Chegou a quinta-feira, dia 25 de junho. Tudo indicava que aquele dia seria diferente na história - para mim, e para o mundo. Logo pela manhã, veio a notícia do falecimento da eterna Pantera Farrah Fawcett, devido a um câncer no reto. Trabalhei no site normalmente no período da tarde, já sentindo um frio na espinha característico de quem irá enfrentar uma grande responsabilidade.


No final da tarde, após a vitória do Brasil contra a África do Sul, rumei para a casa dos meus pais para deixar o carro, antes de ir para a estação do Metrô. Na internet, uma pequena notinha no Terra adiantava uma possível fatalidade: Michael Jackson havia tido uma parada cardíaca. Será verdade?

Fui para o Metrô. Vinte minutos depois, eu já estava na Avenida Paulista, chegando ao Reserva. Várias pessoas aguardavam a oportunidade de comprar ingresso e faziam uma certa bagunça na entrada, entrei à francesa. O combinado seria uma reunião com os membros do júri às 19h30, mas eu já aguardava há uns dez minutos além desse horário sem encontrar nenhuma referência do encontro.


De repente, uma jovem vendedora confirma a notícia e ainda traz a bombástica informação de que a parada cardíaca havia levado o famoso cantor pop à morte. Chocado pelo acontecido, nem tive tempo de reagir, quando fui abordado por uma jornalista que queria realizar uma entrevista comigo.

Infelizmente, também não tive oportunidade de iniciar minha carreira rumo ao Big Brother, pois o organizador do evento de abertura Vitor Meloni me chamou para a reunião. Primeiramente chegou Rita Gloria Curvo, que será júri da Competitiva Iberoamericana. Depois vieram os simpáticos Leopoldo Tauffenbach e Kapel Furman. Pouco depois, Christian Petermann e, por último, Dennison Ramalho. Sentamos num bar no estabelecimento e, entre conversas variadas, falamos sobre os procedimentos no júri.


Chegaram os infernautas Felipe M.Guerra e João Pires Neto (que foi barrado no baile, mas salvo por mim quando já começava a chorar); Leandro Caraça; Rodrigo Aragão; e, obviamente, José Mojica Marins, com sua filha Liz Vamp. Juntamos mesa, entrevistamos o Mestre, conversamos sobre terror, fizemos bons contatos...


Por volta das 22 horas, fomos para a sala de cinema conferir o pronunciamento de abertura, e o filme inaugural: "Halloween - O Início". Com a presença do amigo Raphael Fernandes, falamos algumas bobagens até a sessão se iniciar. Como já era tarde, só pude ver a abertura do filme, logo tive que me despedir e rumar para o Metrô, pois, no dia seguinte, teria que acordar às 6 horas para trabalhar.


Foi uma oportunidade única estar com pessoas interessantes na noite de quinta-feira. E é apenas o dia da abertura, há todo um festival pela frente, com filmes divertidos que vão esquentar a fria cidade de São Paulo.

Obs: em breve, colocarei mais vídeos do evento de abertura, inclusive a entrevista que fizemos com o Zé.










2 Necronomicon:

O Felipe deve ter ficado bem feliz quando soube que o filme de inauguração seria o HALLOWEEN do Rob Zombie, não é?

27 de junho de 2009 03:12  

Pior que eu pensei a mesma coisa... quem teve a ideia de colocar essa bomba na abertura!

Podiam ter escalado o original!

Obrigado pela citação!

29 de junho de 2009 12:31  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial