Essa é a pergunta que mais tive que responder desde que passei a assumir minha preferência pelo gênero terror! Assombrações, criaturas grotescas, atores canastrões em início de carreira, violência gratuita, sangue e vísceras...estes são os ingredientes das produções do estilo, que são a base do site Boca do Inferno e que atraem milhares de infernautas em suas visitas diárias. Mas, a resposta à questão do título seria então o gosto pelo esquisito, pelo diferente, pela vontade de ver o trágico, o mal...?

À primeira vista, somos vistos como pessoas ruins, de sangue frio, do tipo que se diverte com a desgraça alheia, ri em velório e gosta de ver cadáveres e acidentes. É claro que o mundo é cheio de pessoas perturbadas, de índole duvidosa e agressivas, porém o gênero não pode ser culpado pela maldade humana; ele é apenas o retrato de uma cultura como qualquer outra, no caso, a do gosto pelo fantástico, sombrio, sobrenatural.
Quem curte terror deve ser interpretado do mesmo modo como aquele que gosta de uma comédia, um drama, um policial, um faroeste. Se você prefere filmes de guerra ou aventura, é possível que a adrenalina seja o fio condutor do seu gosto - algo similar ao que acontece com quem gosta de terror. Produções descontraídas ou extremamente melosas, musicais e cenas dramáticas provavelmente não fazem parte do seu cardápio quando você se prepara diante da TV para ver um filme. Não quer dizer que você não possa optar por produções em outros estilos, mas a preferência é evitar ao máximo dormir durante a sessão.
Gostar de terror é querer experimentar constantemente a sensação de estar numa montanha-russa de um parque qualquer. Enquanto se aproxima a sua vez de entrar no carrinho, você se arrepia, sente um frio na barriga - que é intensificado quando ele começa a subir lentamente para a parte mais alta e você passa a ver todo o parque e as pessoas como formiguinhas. Você sente medo durante todo o trajeto até o término, quando a sensação de "estar em segurança" preenche o seu peito numa gostosa sensação de alívio. Apesar do "sofrimento", há uma vontade extrema de repetir a experiência num ritmo ainda mais elevado.
Você não é uma pessoa ruim porque gosta dessa adrenalina, desse gosto pelo desconhecido. Na verdade, o caráter não pode ser determinado pelo seu gosto musical, roupas, modo como penteia o cabelo, comidas, tipo de esporte ou cor favorita. Especialistas ainda estão em busca de uma resposta para a origem do mal da humanidade, mas sou daqueles que acreditam que a base do caráter depende de três fatores essenciais ao homem: família, educação e religião.
Muitos se espantantariam se soubessem que apesar de gostar de filmes de terror dos mais esquisitos que possam existir tenho pavor de sangue e cadáveres "reais" - nem gosto de velórios e cemitérios! Também sou contra a guerra, violência e até mesmo palavrões - uma postura considerada por muitos como contrária ao estilo que sigo! Estranho, não?
E vocês, por que gostam de filmes de terror?

4 Necronomicon:

Hehehehe! Também adoro filmes de terror, se pudesse assistia todo dia! Mas, assim como você, não gosto nem de palavrão e nem de violência e sangue reais. Acho que você tocou na ferida (hehehehe) de todo cara que curte filmes de terror e não é psicopata, o de sofrer com o preconceito de simplesmente gostar de algo assustador e sobrenatural.

17 de março de 2010 20:32  

Cara, adorei esse seu comentário final.Eu bem que gosto de cemitérios (umas visitinhas, sabe), mas ficar levando isso como um estilo mais para os outros do que para si próprio é hipocrisia!Gostar de terror não significa jamais falar palavrões, dizer imbecilidades e ser a favor da violencia....Parabéns pra ti..Quero ver o que muito fã de Slasher vai falar, porque é bem verdade!!

22 de março de 2010 20:38  

o filme de terror sempre te da a sensaçao de que a sua vida é otima (claro comparando com as desgraças do filme) - alem disso eu acho que muitas pessoas boas gostam de filmes de terror - nos filmes de terror existe algo definido, quem é ruim, quem é bom - mesmo que seja um filme subversivo trocando os papeis - ou as veses digamos que nem seja tao claro quem e bom ou mau.. de qualquer maneira acho que existe a sensaçao de que tudo aquilo e controlavel, e facil de manipular, esta no controle. - é tao oposto a uma situaçao de terror real onde nada e controlavel que causa conforto - eu sempre pensei algo mais ou menos assim.. tbm a tal da adrenalina de cenas fortes - as veses da ate algo dentro, uma animaçao - apos ver algo muito foda (lembro dessa sensaçao com "assassinos por natureza" uma especie de prazer naquela sensaçao selvagem do filme) parece que nos sentimos bem talves por nao estarmos naquela situaçao ou talves por sentimos que passamos por aquilode certa maneira mas estamos ali, é quase como se tivessemos "vencido" aquela situaçao entao sentimos a adrenalina - estamso vivos.. matamos o inimigo .. soltamso nossa selvageria - mas ainda estamos aqui bem e humanos.. entao acho q e o lance de te levar bem perto de sensaçoes fortes e incontrolaveis que nao seriam praseirosas c reais (a nao ser q vc seja um seria killer heheh) , te levar perto da matança, te levar perto da salvaçao, te levar perto daselvageria e depois vc esta a salvo na sua sala..

22 de março de 2010 22:26  

Tem razão, holocaos, mais ou menos como se fosse um sonho. Vc passa por tudo aquilo mas, no final, acorda e está tudo bem! Essa semana ia morrendo afogado no mar, se não fossem os salva-vidas dos Bombeiros eu e minha noiva estaríamos mortos, e a total falta de controle e o desespero do terror real são fortes demais! Me lembrei do filme Mar Aberto, no qual um casal é esquecido em alto mar, lembrei dele na hora que tava me afogando e pensando que ia morrer. Melhor continuar somente nos filmes mesmo...e longe do mar!!!

26 de março de 2010 09:37  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial