O centésimo episódio da série Supernatural tinha que ter alguma coisa especial como uma revelação, uma surpresa ou até mesmo a morte de um personagem efetivo. Pois, é exatamente isso que "Point of no Return" reserva aos seus fãs: um momento brilhante da temporada que só perde em impacto para o décimo e melhor episódio do seriado.

O Anjo Zachariah acaba de perder seu "emprego" como auxiliar na escolha de Dean como receptáculo de Miguel. Assim, na primeira cena, vemos o personagem "afogando suas mágoas" num bar com um outro rapaz que também fora mandado embora recentemente. O papo divertido termina com Zachariah sendo convocado para uma última oportunidade de conseguir seus ideais divinos.

Enquanto isso, o foragido Dean é encontrado por seu irmão e Castiel, que o levam à morada de Bobby para tentar convencê-lo a desistir de aceitar seu destino. Porém, Castiel percebe que algo estranho está acontecendo e desaparece numa missão secreta: os anjos trouxeram de volta à vida uma pessoa que pode ter uma grande influência na batalha final. Trata-se de Adam, o meio-irmão dos Winchester, que havia feito uma participação no episódio "Jump the Shark" até ser devorado vivo.

Por que trazê-lo de volta à vida? Parece que os anjos estariam desistindo de Dean e tentando um "plano B", fazendo com que Adam seja o receptáculo. Castiel leva o rapaz até o quartel-general da equipe, deixando Sam e Bobby numa situação complicada: evitar que alguém ali aceite a missão de enfrentar Lúcifer.

"Point of no Return" é recheado de batalhas entre anjos e momentos tensos como a convocação de Miguel para ocupar seu receptáculo. Todo o confronto tem seu ápice naquela velha sala dos hambúrgeres, com uma bela reviravolta e um final surpreendente, tendo em vista os ideais da temporada.

Daqui em diante, os episódios serão centrados na batalha final mesmo. E a série deve proporcionar grandes momentos para aqueles que a acompanham! Vai valer a pena esperar!

1 Necronomicon:

E aí Milici curti muito tua participação no Cinema com Rapadura sobre a franquia A HORA DO PESADELO. Foi um papo bem nostálgico, rsrs. Valeu!

10 de maio de 2010 21:02  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial